CÓLICAS NO BEBÊ: relato de experiência e dicas de como amenizar.

Quando a gente se torna mãe, sempre achamos que estamos preparadas para tudo, para o que der e vier!!! SIM, estamos sim, mas passamos um maus bocados que só Jesus na causa para dar força rsrs. Que não seria fácil essa fase eu sabia, mas não tinha idéia do quão difícil seria …as madrugadas testemunharam quão grande foi nosso sofrimento com o Théo com as crises de cólicas.

Cada mãe tem uma experiência diferente quando o assunto é cólica no bebê. Ouvi relatos de mães, que me disseram que seus filhos nunca tiveram um dia se quer de cólica. “SORTUDA ELA”. Outras relataram que seus bebês tinham cólicas moderadas, que nada que um Luftal ou Colikids não resolvia.

O Théo iniciou com as cólicas já nos primeiros 15 dias de vida. Na primeira semana veio sutil, eles se retorcia pouco e choramingava. Mas á partir dai as cólicas começaram a intensificar mais e mais, e afirmo para vocês, que em toda minha vida nunca presenciei um bebê que tivesse tanta cólica como o Théo. Era praticamente 24 hrs de cólica, tinha alguns intervalos quando dormia (pouquíssimo por sinal), mas logo já acordava em prantos, se retorcendo muito.

Levei ao pediatra por várias vezes, e o que eu ouvia era: Mãe, isso é normal, o que precisa ter é paciência, é apenas uma fase….VAI PASSAR. Eu sabia que era uma fase, que tudo iria passar, não havia perdido a paciência graças a Deus, mas aquilo tudo me preocupava pela intensidade e duração das cólicas dele.

Usei tudo o que o médico prescreveu e o que as “mães experientes indicaram” : LUFTAL, MYLICON, COLIKID’S, Funchicórea…etc, nada resolveu, ÚNICA coisa que começou a amenizar foi preparar um arsenal de técnicas anticólicas, que graças a Deus ali pelos 2 meses começou diminuir até findar completamente quando ele completou 3 meses.

Como tudo o que tentei anteriormente não havia surtido efeito, optei por essas técnicas abaixo que deu super certo:

1. Massageie a barriguinha do bebê
Ao perceber o desconforto na barriga do bebê, faça a massagem em movimentos circulares no sentido horário. “Com as mãos em concha, deslize uma de cada vez pela barriga da criança, partindo da base das costelas em direção ao púbis. O toque deve exercer uma pressão suave”, Também é eficaz exercitar o filhote. “Coloque o bebê deitado e dobre lentamente os joelhos dele de modo que as coxas pressionem de leve a barriga. Depois, estenda novamente as pernas e recomece, como se ele estivesse pedalando. O movimento pode ser feito várias vezes ao dia, não apenas na hora da dor.

como-evitar-e-previnir-a-colica-no-bebe-massagem.jpg
Massagem em movimentos circulares sentido horário

2. Dê um banho quente
Prepare um banho de imersão regulando a temperatura da água entre 36ºC e 37ºC. Cuide para que o ambiente esteja silencioso e, se possível, coloque uma música suave tocando baixinho. Diminua a luz e converse com seu filho ou cante para ele.”A percepção de uma atmosfera calma ao redor tranquiliza o bebê, e a água na temperatura do corpo proporciona uma sensação muito próxima à que a criança experimentava no útero. É uma experiência que a faz relaxar e, com isso, a cólica cede”.

4g1x2tbsamntutohcks8if6ot
Banho quente

3. Faça uma compressa
Passe uma fralda a ferro e coloque-a ainda quente sobre a barriga da criança ou use uma bolsa térmica com água morna. O calor favorece a vasodilatação, facilita o fluxo sanguíneo e relaxa a musculatura, diminuindo o desconforto abdominal. “Tenha o cuidado de testar a temperatura do tecido ou da bolsa para não queimar a pele delicada do bebê”.

happi-tummi-capa
Use óleo para massagear e em seguida coloque uma compressa morna na barriguinha do bebê

4. Tente um contato pele a pele
Quando deitado de bruços sobre o peito do pai ou da mãe, o bebê consegue expelir mais facilmente os gases que o incomodam e agravam a cólica. “Se puder, aqueça levemente o quarto para o pequeno não sentir frio. Tire sua blusa e a roupa dele, deixando-o apenas com a fralda. O contato pele com pele aconchega, enquanto o cheiro e a voz da mãe ou do pai transmitem calma e segurança”.

d4415-father_and_baby
Deite-os de bruços sobre o peito do pai ou da mãe, o bebê consegue expelir mais facilmente os gases

 

5. Enrole o pequeno no cueiro
“Ao envolver o corpo do bebê como se fosse um pacotinho, o cueiro proporciona uma sensação de aconchego e segurança e diminui a irritabilidade e a agitação da criança”. Outro expediente simples é distrair o bebê com uma caminhada pela casa, segurando-o de bruços, com a barriguinha apoiada nas suas mãos – esse contato aquece o abdome e traz o conforto do toque.

charutinho
Enrole o bebê num cueiro, fazendo um charutinho

6. Ofereça o peito
A maioria dos bebês se acalma quando recebe o leite materno. “A estimulação oral que decorre do movimento de sucção é uma fonte de satisfação que ajuda a amenizar a cólica”. Só não convém oferecer o seio se a criança tiver acabado de mamar ou se ela recusar repetidamente o peito.

Colica-no-bebê-005
Ofereça o peito ao bebê

7. Previna os gases
A quantidade de ar que o bebê engole a cada mamada pode provocar gases e agravar a cólica. Por isso, é indispensável fazer a criança arrotar para expelir o ar engolido durante a amamentação. Para os pequenos que não mamam no peito, existem mamadeiras especialmente projetadas para evitar a cólica.

20905148_1757908624502300_712300345853739008_n
Diferentes maneiras de fazer o bebê arrotar

8. Controle sua alimentação
Não há pesquisas conclusivas sobre a relação da dieta da mãe com as cólicas do bebê. No entanto, convém diminuir o consumo de alguns alimentos e observar se isso faz diferença. “Os produtos industrializados contêm corantes, conservantes e estabilizantes, que às vezes dificultam a digestão da criança”.

11255143_10206075068289539_1202833862_n

9. Acalme-se
As cólicas e seu choro típico podem durar horas. Enquanto tenta acabar com o sofrimento do pequeno, a mãe muitas vezes fica tensa e nem se dá conta disso. Começa, então, um círculo vicioso: o bebê, supersensível, percebe a impaciência da mãe, fica inseguro e reage sentindo mais dor. Então manter a calma é essencial. Tudo passa…tudo é apenas uma fase.

86499311
Mantenha sempre a calma…essa fase logo passará

Espero ter gostado das dicas…Abraços e fiquem com Deus

Comentem abaixo e nos conte um pouco da sua experiência.

5 comentários em “CÓLICAS NO BEBÊ: relato de experiência e dicas de como amenizar.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s